Ir para o conteúdo

As hospedagens não convencionais e o turismo de experiência andam juntos!

 

Casal à frente de casa localizada em bosque de pinus

A Tati Sisti e o Gabriel Bester do Trip to Follow fizeram uma tour pelo Rio Grande do Sul (RS) e por Santa Catarina (SC) e contaram para nós um pouco do que encontraram por lá, espia só: eles escolheram hospedagens não convencionais pelas cidades onde passaram. Curioso, não!? Já adiantamos que essas acomodações são pra lá de acolhedoras, mas, também, na terra da uva e do vinho, não poderia ser diferente.

Vai por mim, o vídeo dessa dupla de viajantes vai te deixar com vontade de pegar estrada e seguir rumo aos cantinhos fascinantes que o estado dos gaúchos abriga. Bora embarcar nessa aventura?

Se isso não é uma bela experiência, não sabemos o que é! Aliás, achamos interessante abordar o conceito de uma modalidade de turismo que ultrapassa as barreiras do habitual.

A categoria é… Turismo de Experiência

Quando pensamos em uma viagem organizada por uma companhia com guia turístico e passeio pelos pontos mais visitados da cidade, isso nos remete ao turismo tradicional. Nesses casos, geralmente, os turistas seguem um roteiro em que experimentam comidas típicas, compram lembrancinhas, conhecem as histórias da região e seguem de volta para o hotel.

Mas o turismo de experiência é diferente! Sua proposta é ampliar a interação entre as pessoas e a cultura local, costumes e atividades. A ideia é participar, envolver, conectar.

Quer um exemplo? Recentemente, Mel Fronckowiak, na websérie Mel na Estrada, foi conhecer um glamping em Itacaré-BA e aproveitou para pegar algumas ondas. Observar os surfistas e suas manobras naquelas águas cristalinas não foi o suficiente, a Mel também quis se aventurar por ali, isto é, ela teve a experiência!

O turismo de experiência chegou ao Brasil através do Projeto Tour da Experiência, desenvolvido pelo Ministério do Turismo junto ao Sebrae. Inclusive, a iniciativa teve início no Rio Grande do Sul e depois se expandiu para outras regiões.

Por isso, nossos Caçadores de Hospedagens selecionaram muito bem os lugares que pudessem proporcionar a melhor experiência durante os 15 dias que estiveram desbravando o sul do país.

Tipos de hospedagens não-convencionais no RS: glampings, cabanas e casulos

A Tati e o Gabriel fizeram questão de escolher hospedagens não convencionais mais isoladas, mas não menos convidativas. E, olha, eles acertaram em cheio, até encontraram um glamping em formato de casulo.

O roteiro da dupla englobou cinco cidades do RS e uma de SC: São Francisco de Paula, Mariana Pimentel, Morro Reuter, Cambará do Sul, Caxias do Sul e Urubici.

Cabanas A-Frame

Na rota pela região sul os viajantes encontraram duas cabanas a-frame, ou seja, que possuem estrutura no formato da letra “A”. Esse tipo de alojamento é ideal para quem quer passar uma noite romântica, variando entre área interna e externa. Pode conter ofurô, jacuzzi, lareira, cozinha e mezanino com a cama de casal.

Onde: Mariana Pimentel (a 84 km de Porto Alegre) e Urubici (Santa Catarina).

- Dica: gosta de cachoeira? Visite a Cascata do Português em Mariana Pimentel.

Paisagem de casa em formato triangular em região rural arborizada
Salto, em Mariana Pimentel (RS).

Tiny House

As casinhas minimalistas são um charme. Embora compactas, não deixam de proporcionar o conforto que todos desejam. Tati e Gabriel se hospedaram em uma tiny house localizada em uma propriedade rural. Além da cozinha completa, eles se encantaram pela rede suspensa na área externa. Perfeita para quem quer passar uns dias sozinho ou acompanhado de uma pessoa querida.

Onde: Urubici (SC).

- Dica: se você passar por Santa Catarina, aproveite pra dar um pulo em Floripa. A famosa Ilha da Magia vai te surpreender com suas praias paradisíacas.

Paisagem de carro preto ao lado de pequena casa em região arborizada em dia nublado
Sunset Urubici, em Urubici (SC).

Cabana no topo da montanha

Hospedagens não convencionais também podem ser elegantes e imponentes. É o caso da cabana inspirada em Monte Grappa (Vêneto, Itália) e localizada dentro de uma vinícola familiar. Além da paisagem exuberante vista pela construção em vidro, os hóspedes vivenciam o turismo de experiência ao passar pela plantação e experimentar os vinhos ali produzidos.

Onde: Vila Cristina, Caxias do Sul.

As hospedagens não convencionais e o turismo de experiência andam juntos!
Villa Montegrappa, em Caxias do Sul (RS)

Cabana isolada

Esta é pra quem prefere o isolamento total, o estilo rústico e a presença de animais. Sem wifi e sem televisão, a proposta é contemplar os sons da natureza e a vista exuberante do nascer do sol. O espaço é adequado para levar a família já que comporta até 4 pessoas e possui cozinha completa.

Onde: Morro Reuter (60 km de Porto Alegre e 40 km de Gramado).

- Dica: apesar de parecer remota, a acomodação está bem perto do centro da cidade, onde há restaurantes e pontos turísticos.

Paisagem de cabana de madeira entre árvores com casal posando em jacuzzi ao ar livre
Fox Farm Hill, em Morro Reuter (RS).

Glampings

É claro que não faltariam os glampings nessa lista. Acomodações nesse estilo oferecem uma experiência completa de contato com a natureza somada à comodidade, conforto e luxo de grandes hotéis. Os glampings costumam ter refeições inclusas e outros serviços e atividades extras.

Tati e Gabriel puderam experienciar a estadia em meio a um bosque de pinus, e também um glamping inusitado, em formato de casulo.

Onde: São Francisco de Paula (120 km de Porto Alegre) e Cambará do Sul.

- Quem também já visitou Cambará do Sul foi a Mel Fronckowiak. Lá ela se hospedou em um glamping próximo a uma belíssima área da Mata Atlântica.

- Em Cambará do Sul você também encontra o visual incrível dos Campos de Cima da Serra.

Casal à frente de casa localizada em bosque de pinus
Tedesco Eco Park, em São Francisco de Paula (RS).

Conclusão

A rota que Tati e Gabriel fizeram à procura de hospedagens e experiências incríveis começou em Porto Alegre (RS). Vindo de São Paulo, eles desembarcaram no aeroporto e seguiram viagem com um carro da Localiza.

Pra pegar estrada em direção a essa aventura de hospedagens não convencionais, indicamos um carro do nosso grupo GX. Na categoria dos SUV automáticos, estilo, conforto e potência não vão faltar!

Você também pode pegar a estrada com o luxuoso grupo FS, o intermediário sedan. Seja com um ou com o outro, não importa: prepare-se para viver dias inesquecíveis!

Ah, e se você quer aproveitar ainda mais o seu passeio, não deixe de conferir as vantagens exclusivas que nossos parceiros oferecem. Até o próximo destino!

Perfeito para você

Receba dicas de experiências e destinos diretamente no seu e-mail.

Esse site é protegido por reCAPTCHA. As Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google se aplicam.
Esse site é protegido por reCAPTCHA. As Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google se aplicam.
Oba! Valeu por ser inscrever. Logo mais você receberá nossas novidades no seu e-mail.
Por: Equipe Vai por Mim + Trip to Follow

Comentários

Esse site é protegido por reCAPTCHA. As Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google se aplicam.
Seu comentário será verificado
e poderá ser publicado em breve.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao navegar você concorda com nossa política de privacidade. Saiba mais.