Ir para o conteúdo

Em busca de aventuras e sossego na Serra do Cipó, Minas Gerais

Por: Equipe Localiza

|

0 | Média:  0 / 5

Siga no

Neste conteúdo, você vai ler:

Clique para ir direto ao assunto do seu interesse.

Minas Gerais tem um coração pulsante que se chama Serra do Cipó — ou “Jardim do Brasil”, como foi apelidado por Burle Marx. Os atrativos desse lugar sublime vão desde breves caminhadas até longas trilhas, com atividades para se desafiar ou apenas repousar tranquilamente.

Deve ser por isso que o destino é tão procurado por turistas de dentro e fora do estado. Então, está mais do que na hora de você descobrir o que fazer na Serra do Cipó e agendar a sua viagem.

Bora lá!

Continua depois da Publicidade

Onde fica a Serra do Cipó e como chegar?

A Serra do Cipó é um destino turístico do estado de Minas Gerais, que fica a mais ou menos 100 km de distância da capital, Belo Horizonte. É aquele lugar ideal para dar uma fugida no fim de semana e se desligar da correria da cidade, sabe?

A região engloba os municípios de Santana do Riacho, Jaboticatubas, Itambé do Mato dentro e Morro do Pilar, marcando a divisão entre as bacias dos rios Doce e São Francisco. Além do mais, faz parte da Serra do Espinhaço, e sua área protegida, o Parque Nacional da Serra do Cipó, possui quase 34.000 hectares de pura beleza natural.

Para a alegria dos viajantes interessados em desbravar esse refúgio, o acesso é super tranquilo. Saindo de Belo Horizonte, o caminho é pela rodovia MG-10, passando pelo município de Lagoa Santa.

Quem precisa pegar um voo para chegar ao destino deve desembarcar no Aeroporto Internacional de Confins, na região metropolitana da capital, e seguir por essa estrada.

Dica Vai por Mim: A rodovia é totalmente pavimentada, então os carros comuns, sem tração nas quatro rodas, chegam ao local tranquilamente. Porém, se preferir um carro aventureiro, saiba que ele pode te levar mais longe!

Assine a newsletter

Receba dicas de roteiros de viagem e tudo sobre o universo dos automóveis no seu e-mail.

Oba! Valeu por se inscrever. Logo mais você receberá nossas novidades no seu e-mail.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.
As informações coletadas serão utilizadas para envio de comunicações por e-mail. Para mais informações sobre o tratamento de dados pessoais, acesse o nosso Portal de Privacidade.
Esse site é protegido por reCAPTCHA. As Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google se aplicam.

O que fazer na Serra do Cipó? 4 atividades para todos os gostos

A Serra do Cipó é um célebre destino mineiro e tem sua razão de ser. É cada paisagem mais linda que a outra! O mais legal é que a região oferece diversos tipos de atividades e, assim, agrada a todos os estilos de viajantes.

Seja no mato ou em uma pousada acolhedora, você terá opções para tornar sua viagem inesquecível. Confira, agora, o que fazer na Serra do Cipó!

1. Trilhas na Serra do Cipó

Nada melhor do que caminhar em meio à natureza para sentir-se vivo, concorda?! As trilhas proporcionam uma imersão total na beleza selvagem desse paraíso natural. Desde caminhadas tranquilas até desafios mais intensos, há trajetos para todos os níveis de habilidade e interesse.

Vista do topo de uma montanha para os raios de sol refletindo entre nuvens ao entardecer. A luz marca a silhueta de outras montanhas que aparecem no horizonte da Serra do Cipó
Serra do Cipó, Minas Gerais. (Foto: Fayson Merege)

Uma das mais conhecidas e de maior importância é a Trilha dos Escravos, herança dos povos subjugados que a construíram como parte do Ciclo do Ouro e Diamante no século XVIII. Por estar situada entre o Cerrado e a Mata Atlântica, ela apresenta características de ambos os biomas, adornada com ipês, cactos, bromélias e muitas outras espécies.

Outra trilha popular é a que leva à Cachoeira da Farofa. É uma experiência que vale a pena! Embora seja um percurso longo, com cerca de 6 km para ir e mais seis para voltar, o caminho é praticamente todo reto. 

Você não enfrentará áreas íngremes ou difíceis na maior parte da trilha, mas deve se preparar para andar bastante sob o sol. Somente no final, há um trecho em que precisará subir algumas pedras — mas não chega a ser uma escalada.

Em determinado ponto do trajeto, haverá uma bifurcação, onde um dos caminhos tem como ponto final o Cânion das Bandeirinhas. Essa também é uma alternativa para quem tem muita disposição, afinal, é uma longa jornada. São aproximadamente 22 km no total (ida e volta).

Não é à toa que muitos visitantes fazem as trilhas usando uma bicicleta, reduzindo o tempo do trajeto. Ah, e tem algo importante a se lembrar: sempre acompanhe as trilhas oficiais, combinado?!

Essa é uma recomendação do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade). Além disso, tenha atenção aos horários limite para iniciar cada trilha, já que algumas delas levam horas para serem concluídas. Planeje-se!

Outras trilhas no Parque:

  • Circuito das Lagoas (4 km ida e volta);
  • Mirante do Bem (4,4 km ida e volta);
  • Cachoeira Capão dos Palmitos (10 km ida e volta);
  • Bambuzal (4 km ida e volta);
  • Cachoeira das Andorinhas (14 km ida e volta).

+ O que acha da ideia de entrar em uma caverna? E se a gente te contar que existe um local cheio dessas grutas em SP?! Descubra o Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR).

Homem com bermuda pulando de ponta em uma piscina natural cristalina no meio de um cânion rochoso na Serra do Cipó
Cânion das Bandeirinhas, Serra do Cipó, Minas Gerais. (Foto: Fayson Merege)

2. Cachoeiras

As cachoeiras são verdadeiros patrimônios da Serra do Cipó. Inclusive, algumas delas serão uma grande recompensa após horas e mais horas a pé na estrada. São dezenas de quedas d’água que não deixam a desejar em questão de beleza, mas variam em tamanho e dificuldade de acesso.

Vista aérea e distante de um homem flutuando com os braços abertos sobre o poço de uma cachoeira na Serra do Cipó. A queda d’água aparece ao fundo, em meio a um paredão rochoso parcialmente coberto por vegetação
Cachoeira Braúnas, Serra do Cipó, Minas Gerais. (Foto: Fayson Merege)

Após percorrer 400 metros de trilha, por exemplo, você pode conhecer a Cachoeira Véu da Noiva. A atração é realmente espetacular, com suas três quedas, chegando a 120 metros de altura. Ela possui uma ampla piscina natural para nadar e conta com salva-vidas. Se quiser ir ao topo da cachoeira, o caminho é pela Trilha dos Escravos.

Também de fácil acesso, um dos cartões-postais da Serra é a Cachoeira Grande, que possui 60 metros de extensão e tem queda de 10 metros de altura. É o local adequado para passar o dia relaxando e levar as crianças para curtir a natureza.

Agora, vamos falar sobre o maior poço da região, que fica na Cachoeira Braúnas. Ela tem mais de 60 metros de altura e é dona de um fascínio impressionante. No caso, seu acesso é bem mais complicado em relação às anteriores, indicada para quem tem bom preparo físico.

Com toda certeza, visitar as cachoeiras é a resposta correta para quem se pergunta o que fazer na Serra do Cipó. Conheça mais algumas quedas d’água na região:

Águas de uma cachoeira formando pequenas cascatas ao escorrer sobre uma série de degraus rochosos a poucos metros de altura em relação do poço, na Serra do Cipó
Cachoeira da Porteira, Serra do Cipó, Minas Gerais. (Foto: Fayson Merege)
  • Cachoeira Serra Morena;
  • Cachoeira de Congonhas;
  • Cachoeira do Tombador;
  • Cachoeira da Caverna;
  • Cachoeira Serra Morena.

Continua depois da Publicidade

3. Esportes de aventura

Para quem ama esportes ao ar livre, o destino é um playground infinito. Com suas paisagens desafiadoras e emocionantes, é possível adicionar uma dose extra de adrenalina nos seus passeios pelo Parque.

Vista da base de um paredão de pedra onde um homem está escalando com equipamentos de segurança. A formação rochosa é cercada por vegetação nativa, incluindo árvores com muitos metros de altura
Serra do Cipó, Minas Gerais. (Foto: Fayson Merege)

E isso não se limita a fazer trilhas de bike, viu?! Existem várias atividades radicais que podem ser feitas por ali. A cadeia de montanhas da região é muito propícia para a prática de escalada, montanhismo e rapel, por exemplo.

Você também pode encarar um passeio de caiaque sobre o Rio Cipó, além de modalidades como canoagem, mountain bike, cavalgadas e tirolesa. Então, se você não dispensa aquele toque especial de aventura, visitar o local será de grande proveito!

+ Também em terras mineiras, existem mais dois parques que você precisa conhecer: Parque Nacional do Caparaó e Parque Estadual do Ibitipoca.

4. Para relaxar

Estamos falando de um bom destino de ecoturismo, mas isso não significa que você, necessariamente, precisa se aventurar. Também há possibilidades para quem só quer tirar uns dias de descanso em contato com o meio ambiente.

Vista aérea e distante de um homem flutuando com os braços abertos sobre o poço de uma cachoeira na Serra do Cipó. Há pedras na margem da piscina natural, além de algumas espécies de plantas rasteiras em meio a elas.
Serra do Cipó, Minas Gerais. (Foto: Fayson Merege)

Então, o que acha de se hospedar em uma pousada aconchegante e esquecer do mundo ao redor? Inclusive, para quem tem dúvidas sobre onde ficar na Serra do Cipó, a boa notícia é que a região é cheia de locais interessantes para estadia.

Tem opções em contato com a fauna e a flora, além de serviços diversos, como café da manhã e outras refeições. Aliás, alguns desses estabelecimentos podem estar associados a ótimos restaurantes de comida mineira, proporcionando ainda mais conforto aos hóspedes.

O destino também é uma boa pedida para casais em clima de romance. Além disso, as hospedagens podem oferecer passeios pelos pontos turísticos da região. Assim, você não precisa se preocupar com nada, apenas acompanhar o guia que irá conduzir o passeio.

Dicas de viagem para a Serra do Cipó

Aqui vão algumas recomendações para você que deseja fazer uma viagem memorável e estar em harmonia com o ecossistema que irá te receber de braços abertos:

  • Antes de ir, informe-se sobre as condições climáticas. As chuvas podem atrapalhar seus passeios, além de torná-los perigosos, principalmente devido ao risco de cabeças d’água nas cachoeiras;
  • Se pretende fazer trilhas, esteja bem equipado com roupas adequadas, muito protetor solar, hidratante labial, repelente, boné, óculos de sol e calçados confortáveis. Leve entre 1,5 a 2 litros de água por pessoa, além de frutas e lanches fáceis de consumir;
  • Também é importante levar roupas de frio, pois as temperaturas costumam variar na região, principalmente ao anoitecer;
  • Guarde seu lixo durante as caminhadas e respeite o meio ambiente;
  • Procure informações sobre as taxas de entrada para cachoeiras que ficam em propriedades privadas;
  • Alguns locais podem ter limite de visitantes por dia. Informe-se sobre isso e, de preferência, chegue cedo;
  • Na portaria do Parque, é possível alugar bicicletas para percorrer os trajetos.

Veja mais fotos da Serra do Cipó:

Pelos caminhos de Minas Gerais, no seu próprio ritmo

Uma das grandes vantagens da Serra do Cipó é que ela fica bem próxima à capital mineira. Então, nada melhor do que alugar um carro, pegar estrada e criar seu próprio roteiro de viagem!

Você pode fazer tudo isso com um de nossos carros Localiza. Aliás, hoje temos um benefício especial para você: um desconto de 8% nas diárias do carro. Aproveite a oportunidade para tirar aqueles merecidos dias de descanso, dirigir até a natureza e curtir alguns dias de descanso e aventura com economia e qualidade.

Bora cair na estrada!

Até o próximo destino.

Curtiu esse conteúdo? Avalie

Média: 0 / 5

As informações coletadas serão utilizadas para envio de comunicações por e-mail. Para mais informações sobre o tratamento de dados pessoais, acesse o nosso Portal de Privacidade.
Esse site é protegido por reCAPTCHA. As Políticas de Privacidade e Termos de Serviço do Google se aplicam.
Seu comentário será verificado
e poderá ser publicado em breve.
{##}